Vigilantes decidem entrar em greve a partir de 20 de julho

Foi decidido: os Vigilantes vão entrar em greve a partir da próxima segunda feira, 20 de julho. Escolta armada também vai parar. 

A categoria decidiu greve em votação durante 4 dias em todos os municípios do RJ.

É hora de caminharmos lado a lado, ombro a ombro nessa guerra.

"NÃO É SÓ POR REAJUSTE. É POR DIGNIDADE!" é a palavra de ordem nesse momento.

Campanha Salarial 2020: Aceitamos a proposta Patronal ou Greve Geral?

A Federação e os Sindicatos dos Vigilantes do Estado do Rio de Janeiro informam que a mediação realizada pelo Tribunal Regional do Trabalho no dia 29 de junho, transmitida ao vivo pelos perfis de Facebook, não resultou em uma proposta aceitável para atender as demandas e reivindicações da nossa categoria.

Os diversos dirigentes sindicais tentaram até o último instante arrancar uma proposta dos patrões que garantisse as convenções coletivas e também os reajustes no piso salarial e no tíquete refeição, mas os patrões mantiveram sua intransigência em não reconhecer os direitos da categoria.

Sendo assim, a Federação e todos os Sindicatos dos Vigilantes do Estado do Rio de Janeiro convocam a categoria para decidir, por votação entre as propostas apresentadas pelo Sindicato Patronal ou pela decretação de Greve Geral por tempo indeterminado a partir do dia 16 de julho.

Leia mais...

Campanha Salarial 2020: audiência do TRT é transmitida online para toda a categoria participar

A Federação dos Vigilantes do RJ e todos os Sindicato dos Vigilantes do Estado participaram de uma audiência junto ao TRT, sobre a Campanha Salarial, no dia 29 de junho de 2020.

A audiência foi transmitida através do Facebook, para que todos da categoria pudessem participar desse importante momento de discussão e decidir os rumos da Campanha Salarial.

Para os dirigentes sindicais, a união dos trabalhadores é essencial neste momento tão difícil para toda classe trabalhadora.

Segue abaixo o áudio da audiência. Fique ligado e participe você também!

Leia mais...

Vigilante só pode ter o contrato suspenso se receber o benefício emergencial do governo

É ilegal o procedimento da Sunset “mandando” os vigilantes fazerem cartas para suspender os contratos até sessenta dias, e ficar em casa SEM receber salário.

A Medida Provisória 936, de 1° de abril de 2020, expressamente assegura aos trabalhadores que concordarem em suspender o contrato de trabalho até 60 dias, QUE RECEBAM DO GOVERNO O BENEFICIO EMERGENCIAL, cujos valores serão equivalentes ao seguro-desemprego, na proporção do salário recebido.

Mas porque a Sunset quer evitar que os vigilantes recebam o benefício emergencial?

Por que, a referida Medida Provisória 936, de 1° de abril de 2020 (artigo 10), assegura que o empregado terá garantia provisória no emprego quando receber o beneficio emergencial.

Em consequência, a atitude da Sunset é totalmente ilegal!

Face a isto Vigilante, NÃO ASSINE!

Leia mais...

Contato

VOLTA REDONDA - RJ: Av. Sete de Setembro, 632 - Aterrado

Telefone: (24) 3346-8819

 

RESENDE - RJ: Av. Albino de Almeida, 142 - sala 205 - Campos Elíseos (em cima da loja Mundo Verde)

 

E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.